Utilizando a luz de forma certa em uma fotografia – Parte 02

Mesmo que as nossas câmeras possuam muitos botões, somente três configurações determinam a exposição de uma foto: a abertura, o tempo de exposição e o ISO.

 

Se mesmo alterando estas três configurações você não conseguir uma fotografia bem exposta, a alternativa será alterar os fatores externos, como horário do dia, a posição das pessoas, o uso de iluminação artificial ou o tipo de lente que está utilizando.

Fotografia bem feita:

Viva o Infinito

A abertura do diafragma

A primeira configuração que precisamos conhecer para conseguir controlar a exposição é a abertura do diafragma. O diafragma fica dentro da sua lente (leia o manual da sua câmera).

 

A luz vai passar por este pequeno buraco no momento da foto. Quanto maior ele ficar, maior a quantidade de luz irá entrar. Quanto menor ele ficar, menos luz irá entrar. Ele funciona como se fosse a pupila do nosso olho: ele fica maior para conseguir absorver mais luz quando for necessário e menor quando está mais claro.

 

Dica:

Cada modelo de lente possui aberturas máximas e mínimas diferentes. As lentes com valores f menores (como f/1.4 e f/2.8) possibilitam maior entrada de luz, sendo uma ótima escolha em situações com pouca iluminação. Estas são as lentes claras. Já as lentes que apresentam valores f maiores (acima de f/5.6) não permitem passar tanta luz, e são chamadas de lentes escuras.

 

A abertura do diafragma é medida por um valor chamado “f”. Quanto menor o valor f, maior será a abertura do diafragma (isso pode ser um pouco complicado inicialmente, porém logo você acaba se acostumando.) Ou seja: a abertura f/2.8 permite entrar mais luz em relação à abertura f/11.

 

Além de definir a quantidade de luz que chega até o seu sensor, a abertura do diafragma define a profundidade de campo, conhecida como DOF (do inglês, depth of field.) O DOF define o quanto os objetos que está mais perto do foco principal na foto ficarão focados também.

 

Um DOF maior quer dizer que mais objetos atrás e à frente do seu foco principal estarão definidas. Um DOF menor significa que qualquer objeto que estiver atrás ou à frente do seu foco principal estará com menor definição.

 

A abertura ajuda a definir isso: uma abertura maior garante que menos objetos à frente e atrás da imagem principal fiquem em foco, enquanto uma abertura menor garante que mais objetos fiquem focados.

 

Certamente você já deve ter visto retratos em que o fundo está totalmente embaçado: isso é fruto da utilização de uma abertura muito grande.

Saiba mais sobre fotografia visitando meu site.

Utilizando a luz de forma certa em uma fotografia – Parte 01

Nosso olho e nossa câmera trabalham de forma parecida: absorvendo a luz que reflete nos objetos e transformando-os em imagens.

Pense em como funciona o nosso olho? De uma forma bem simples, podemos dizer que os raios de luz refletidos pelos objetos passam pela córnea e pelo cristalino, que focalizam nestes raios na retina. A córnea possui um formato convexo, fazendo com que os raios de luz se concentrem na retina. A retina é um conjunto de células que são muito sensíveis à luz. Ela transforma toda luz em informação e envia uma reprodução da imagem que estamos olhando para o cérebro.

A fotografia utiliza este mesmo conceito: porém, ao invés de uma pessoa, estamos falando de uma câmera. Podemos dizer que ao invés da córnea e do cristalino, temos lentes. Ao invés da retina, possuímos um sensor. Ao invés do cérebro, possuímos um processador de dados e um cartão de memória!

Artigo muito bom e complementar: Veja aqui.

As câmeras fotográficas se comportam da mesma forma que os nossos olhos. Quando utilizamos uma câmera totalmente automática, como a câmera do celular, por exemplo, ela procura formar uma imagem nítida sozinha. Ao utilizar uma câmera manual, possuímos total controle sobre cada etapa, definindo como a luz irá chegar ao sensor.

Para conseguirmos criar uma foto bem exposta, precisamos medir a luz e depois definir as configurações ideais para usar na câmera.

Então, como medir a luz?

Fotometria é o nome dado à medição da luz. Quando falamos que estamos fotometrando, isso significa dizer que estamos medindo a luz. Mas o que é medir luz? Como vou fazer isso? Preciso saber alguma unidade de luz? Vamos precisar fazer cálculos matemáticos para fotografar?

Estas são algumas perguntas muito importantes, mas não se preocupe. Medir a luz para uma fotografia é muito fácil. Não é preciso fazer muitos cálculos: existe um equipamento chamado de fotômetro que irá medir a luz e nos contar se a foto está bem exposta.

Quer mais dicas bem legais iguais a essa? Visite meu site oficial: Viva o Infinito

Em busca da melhor exposição

Uma fotografia bem exposta significa, simplesmente, uma foto com a luz certa. Sabe quando você vê uma foto e está muito escura? Isso é um problema de exposição. O mesmo acontece quando você vê uma foto muito clara, também é um problema relacionado à exposição.

Damos o nome para uma foto que ficou mais clara do que deveria de superexposta, e uma foto que ficou muito mais escura do que deveria de subexposta.

 

 

 

Vídeo Relacionado

Uma foto escura pode estar bem exposta? Pode. O problema é se ela está muito escura no momento em que não deveria estar! Subexposta não significa simplesmente escura, e sim com menos luz do que gostaríamos. Assim como superexposta não significa dizer somente clara, mas sim com mais luz do que esperávamos.

Em termos técnicos, estamos buscando tirar uma foto com exposição adequada: aquela exposição que proporciona uma foto do jeito que planejamos.

Dica: Sempre leia o manual do seu equipamento

As configurações possuem os mesmos nomes normalmente, porém a localização dos botões e dos menus mudam nos modelos, de fabricante para fabricante. É fundamental que você conheça o seu próprio equipamento e saiba quais botões fazem determinada função.

Para isso, é fundamental ler o manual. De preferência várias vezes. Leia sobre cada função e pratique-as, uma a uma.

Clique aqui para ver mais dicas no meu site oficial

Seja Bem Vindo

Opa, seja bem vindo a este blog. Este blog irá trazer dicas de como fotografar bem e várias dicas relacionadas a esse mercado.

A melhor análise do melhor curso de fotografia disponível na internet é simplesmente essa que estou recomendando abaixo.

http://vivaoinfinito.com

Dentro desse site tem uma análise do curso do Everton Rosa, que é um dos maiores profissionais desse área de fotografia no Brasil. Para você ter uma ideia, ele chega a cobrar até 200 mil reais por evento que ele faz. Então veja como isso é um faturamento alto, até mesmo para esse mercado.

Se você é fotógrafo, é altamente recomendado que consiga garantir a sua vaga no curso Viva o Infinito do Everton Rosa. Você não vai se arrepender. Eu mesmo estou gostando bastante.

Bom, a dica de hoje é basicamente essa. Esse é o primeiro post do blog, então não levem tão a sério. Não teve tanto conteúdo, mas creio que essa dica posso ajudar alguns de vocês.

Abraço.